Notícias

  • Resultado do edital para contratação de serviços de venda e emissão de passagens aéreas nacionais

    Empresa vencedora: Taks Tour Agência de Viagem e Turismo LTDA-ME Endereço: Rua Franco da Rocha, 132- Jardim Maia Cep: 07115-200 Guarulhos- SP CNPJ: 67.889.741/001-46 Sociedade Brasileira de Física 06/03/2018

  • Abertura de edital para contratação de serviços de venda e emissão de passagens aéreas nacionais

    A Sociedade Brasileira de Física fará realizar o recebimento de propostas para Cotação Prévia de Preço, tipo Menor Preço objetivando a contratação de serviços de venda e emissão de passagens aéreas nacionais. 
     
    Mais informações no edital a seguir.
     
  • Cordel sobre física usa literatura popular em sala de aula

    Pesquisa desenvolvida por aluno do Polo 31_URCA do MNPEF fez uso do modelo de literatura de Cordel para ensinar física a alunos do ensino médio na região do Cariri no Ceará. 
     
    A literatura de cordel passou a ser usada para falar sobre a Lei de Newton, conteúdos da física moderna, a Teoria da Relatividade de Einstein. Um dos símbolos da tradição popular nordestina, os versos rimados dos folhetos, colocados em cordas para a venda, agora são usados como ferramenta de ensino. O Folhetos de Cordel Científicos – um catálogo e uma sequência de ensino, lançado na última sexta, 24, é um exemplo de como a literatura popular pode ser útil na sala de aula. O livro é resultado de uma pesquisa orientada pelo professor Augusto Nobre, da Universidade Regional do Cariri (Urca).
     
    O estudo foi realizado pelo mestre em física, professor e poeta Ênio Gondin, que trabalhou o conteúdo de fonte de calor em versos. O volume dois da edição, fruto da pesquisa do licenciado em física Samuel Feitosa, 32, ainda não tem data para lançamento e trata da física moderna. “No ensino de ciências, que geralmente os alunos não gostam, é apropriado que o professor se utilize de ferramentas para chamar a atenção e que motivem o estudante. O cordel foi uma delas”, aponta Nobre, que leciona no curso de Física da Urca.
     
    Ensino aos jovens
     
    A partir deste trabalho, desenvolveu a pesquisa de pós-doutorado na Université de Poitiers, em Ensino de Ciências e Literatura, em Paris, na França, sobre a força que o cordel tem e a facilidade que apresenta no ensino entre os jovens.
     
    Agora mestre em Física, o professor e poeta Ênio Gondim trabalhou o conteúdo de fonte de calor na métrica dos versos. No cordel, relaciona física, astronomia, matemática e química. “Na região do Cariri, o interesse é ainda maior pelo cordel. É uma forma de chamar a atenção dos estudantes para o conteúdo”, explica ele. (Angélica Feitosa)
     
    Artigo original: Link
  • Podcast: Quanto tempo o Tempo tem?

    Até Caetano Veloso cantava que o tempo é um compositor de destinos, tambor de todos os ritmos — e, por parecer contínuo, é um dos deuses mais lindos. E o cantor não é o primeiro, e nem será o último, a querer compreender a beleza e a importância do tempo em nossa história. Muitos, desde Santo Agostinho até Einstein, já se aventuraram por esses campos.
     
    Tentando compilar todas essas visões em uma “sequência didática”, a mestranda do Programa de Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Morganna Justen Baptista, abordou os significados que o Tempo adquiriu ao longo da história humana, de forma a tornar mais concreto esse conceito para os estudantes do Ensino Médio.
     
     
     
     
    O orientador, Cláudio Teixeira, avaliou o trabalho como inédito. “[Morganna] fez uso da Física para desenvolver uma questão filosófica, que é o tempo” (Foto: Visualhunt)
     
    “O tempo é uma grandeza invisível. Como dizia Santo Agostinho, todo mundo entende quando se fala do Tempo; mas, se eu tentar explicar o que ele é, não vou saber como. Apesar disso, todos nós usamos essa grandeza frequentemente, e muitas equações físicas lançam mão dela. Então, eu decidi estudar quais foram os processos de medição do Tempo, ao longo da história: desde o primeiro homem primitivo, até as teorias da Física Quântica”, relatou Morganna.
     
    “Uma abordagem didática sobre o tempo ao longo dos tempos”
     
    No trabalho “Do Movimento dos Astros a Quarta Dimensão do Espaço: uma abordagem didática sobre o tempo ao longo dos tempos”, a mestranda elaborou uma orientação para os professores sobre o tema, propondo um plano de aulas e a realização de algumas atividades com os alunos, como a construção de um relógio solar.
     
    O projeto foi aplicado para os estudantes do 1º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Dom Pedro II, em Petrópolis (RJ), onde a mestranda verificou os resultados da apreensão dos alunos a respeito do conteúdo. Para isso, ela comparou os resultados esperados a partir do referencial teórico que guiou seu planejamento com a experiência em sala de aula.
     
    Orientador do trabalho, o professor Cláudio Henrique Teixeira avaliou o projeto de Morganna como inédito, por abordar um tema da Física pouco trabalhado em sala de aula. “Ela fez uso da Física, num trabalho longo e árduo, para desenvolver uma questão filosófica, que é o tempo. E encontrou bons resultados, a partir das falas dos alunos, percebendo que esse conteúdo, menos técnico, não é apenas um conteúdo a mais; mas um assunto central para a formação humana.”

     

     

    Fonte: UFJF